segunda-feira, 31 de agosto de 2015

É hoje...


É hoje que vamos pegar nas malas para ir embora da terrinha rumo a Lisboa, finalmente!
Não podia estar mais feliz, após três semanas de stress lá vamos nós embora. Juro que não volto a ficar por estes lados tanto tempo com o meu primo, só se eu quiser dar em doida claro (risos).
Tenho cerca de cinco horas de viajem pela frente. - visto que o meu querido tio não cumpriu com o que disse, lá temos nós de ir de autocarro - Mal posso esperar pelo reencontro com a Lucky. Como é que será que ela vai reagir? Quero tanto abraça-la. Minha doida. Ainda por cima desde ontem que já pode andar com segurança na rua. Quero tanto levá-la a passear.
Contudo, tenho medo de não conseguir vir aqui como nos últimos tempos. Vou deixar de ter tanto tempo livre como aqui, a Lucky requer imensa atenção visto que ainda é bebé. Mas prometo vir aqui sempre que conseguir, qualquer coisa estarei pelo instagram do blog que com certeza irá estar mais movimentado.

Ando a pensar em criar uma página no facebook para o blog, só tenho medo é que a partir daí possa ser encontrada por pessoas que me conheçam. O que acham meninas? Para quem já tem página que dicas é que me podem dar?

Boa semana!

IV - Sobre mim


Na quinta feira passada participei na quarta quiz da Rafaela do blog Let it Be, podem vê-la aqui. E, como se costuma dizer, o feitiço vira-se contra o feiticeiro (risos). Agora quem vai ter que responder às perguntas sou eu - aproveito já para agradecer à Rafaela pelo miminho. - Ora aqui vai.

O que mais e menos gostas em ti?
A nível de personalidade, o que gosto mais em mim é ser direta e, quando merecem, boa amiga. O que menos gosto é de ser muito tímida e, por vezes, explosiva.

Qual a pessoa mais importante para ti?
Tenho várias, a minha avó, a minha mãe, as minhas duas melhores amigas e o meu namorado.

Tens animais de estimação?
Sim, uma cadela e uma coelhinha.

Espero que tenham gostado e, se me quiserem fazer mais alguma pergunta sintam-se à vontade!

domingo, 30 de agosto de 2015

Superlua de sábado

Tal como disse no post anterior, ontem foi dia de Superlua e, como não podia deixar de ser, armei-me em fotografa e fui esperar por ela.
Ás 19:30h lá fui eu a correr para a janela, mas ainda não se via nada. Ainda estava muita claridade e o céu estava cheio de nuvens.
Mas como quem espera sempre alcança, lá fiquei de olho aberto até conseguir o que queria: Ver a Lua. E diga-se de passagem que estava mesmo linda.

Aqui fica o resultado final das fotografias que tirei, espero que gostem.





E vocês? Conseguiram ver a Lua? Tiraram fotografias? 
Para quem não conseguiu, não se preocupem, ainda temos mais duas este ano!
Bom Domingo meninas.

sábado, 29 de agosto de 2015

Superlua


Em praticamente todos os anos somos recheados com uma, ou até mesmo mais do que uma, Superlua, isto é, a Lua vai parecer maior do que o habitual.
Este ano vão existir três, a primeira vai ser hoje (29 de agosto) por volta das 19:30h, a próxima será dia 28 de setembro e, por fim, dia 27 de outubro.

Por isso meninas, já sabem! Toca a por um despertador para as 19:30h e corram para a janela. Hoje a Lua ainda vai estar mais bonita do que o normal. E ainda vos digo mais, desafio-vos para tirarem uma fotografia e partilharem aqui na blogosfera. Assim todas podemos ver a Lua de outra prespetiva.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Será a simplicidade da vida ou do amor?


De vez em quando gosto de te surpreender, nem que seja com uma fotografia engraçada, com uma frase que me faça lembrar de ti ou até mesmo com um video que sei que vais entender sempre a minha mensagem. Não sei, dá-me prazer mimar-te assim, com coisas simples.
Mas, aqui para nós, confesso que o que gosto mais é das tuas respostas.

"Já és a menina mais linda que eu vi."

ps: Ontem foi o grande dia da Lucky, a pobrezinha lá levou as duas vacinas e domingo já pode ir à rua em segurança. Não vejo a hora de poder abraçar aquela doida! Está quase...

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Mais de 1000 razões para ser feliz #1


Fotografar.

"O fotógrafo quanto faz uma foto usa os olhos, a alma, o coração e a emoção. E no final o dedo. Para ver e entender a mesma, use tudo, menos o dedo." Adilson Santos

Mais de 1000 razões para ser feliz


Como já devem ter ouvido falar, a Mariana do blog Colibri criou uma rubrica onde a intenção é ir publicando razões que nos façam ser feliz. Assim, decidi participar nesta rubrica de forma a deixar o meu lado mais negativo e começar a dar mais valor a certos momentos do meu dia-á-dia. Afinal, de uma maneira ou de outra, todos temos bons momentos. E porque não registá-los aqui?
Para se tornar mais fácil, arranjei um espacinho aqui no blog para poderem ver todas as publicações desta rubrica. Basta carregar na imagem - podem encontrá-la por baixo dos vizinhos do Refúgio - que escolhi para tal efeito.
Mais logo publico uma das minhas razões para ser feliz.

Já conheciam esta rubrica? O que acharam? 

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Três anos e dois meses


Mais uma vez celebramos este dia, desta vez é pelos três anos e dois meses. Como é bom celebra-lo contigo. Nem sabes a vontade que tenho em poder estar contigo agora, mas nós compensamos, eu sei que sim. Em boa verdade já falta pouco. Aguenta coração.

ps: O meu tio acabou por dizer que não vinha cá. Primeiro porque o mecânico estava de férias, depois porque só vinha segunda. Entretanto só dispensou o "pouco" tempo que tinha das férias para ir à oficina na terça à tardinha. Diz que não vem porque são poucos dias e não compensa, claro, já veio cá e voltou no mesmo dia só para ir a correr para os braços da mulher. Pena a família dele não valer tanto quanto ela. Pena ninguém lhe ter posto juízo na cabeça. Mas não faz mal, pois não, porque é "Ele".

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Do Algarve até Peniche

Não sei se sabem mas a no blog Let it Be da Rafaela, está a decorrer a rubrica "My Tumblr On Blog" onde o tema da semana é as Férias. Podem ver as regras aqui
Posto isto, decidi participar e, como já ando à algum tempo para partilhar isto com vocês, junta-se o útil ao agradável. Espero que gostem tanto quanto eu!

Marinha do Algarve.
Praia do Camilo, Lagos.
Praia Dona Ana, Lagos.
Marginal de Lagos.
Cavalgando até Peniche...
Praia da areia, Peniche.
Praia da areia, Peniche.
Praia da areia, Peniche.
Praia da areia, Peniche.
Praia da areia, Peniche.
Praia da areia, Peniche.
Praia da areia, Peniche.
Praia das rochas, Peniche.
Praia das rochas, Peniche.
Praia do Quebrado, Peniche.
Marginal de Peniche.
Praia da areia branca. Lourinhã, Peniche.
Praia da areia branca. Lourinhã, Peniche.
Cabo Carvoeiro, Peniche.
Cabo Carvoeiro, Peniche.
Ilha do Baleal, Peniche.
Ilha do Baleal, Peniche.
Ilha do Baleal, Peniche.
Mudar de preocupações e pegar numa câmara faz-me tão bem como estar de férias.

julho de 2015, com a mamã.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Última semana


Esta seria a semana mais esperada desde que aqui estou. A semana em que a contagem decrescente ia começar, a semana em que ia ter mais coisas para ver e fazer. A semana em que ia percorrer as terrinhas todas aqui do lado. Mas pelos vistos já não vai ser tal como eu esperava. 
Era suposto o meu tio vir passar connosco esta última semana e, depois, levava-nos a todos de regresso a Lisboa. Mas por incrível que pareça o carro dele está a dar problemas e, como um azar nunca vem sozinho, o mecânico dele está de férias e só regressa hoje. 
A minha última esperança é que o mecânico resolva o problema ainda hoje, porque se demorar mais de dois dias já não vai valer a pena o meu tio vir cá, a viajem é grande e as passagens não são propriamente baratas o que não ia acabar por compensar em nada.

ps: Não sei se já repararam mas, o Refúgio tem um brilho novo. Já o conseguiram detectar? O que acham?
Eu cá tenho de agradecer à Alexandra e à Elisabete do blog A nossa imaginação, que me ajudaram aqui com esta mudança. São umas queridas, obrigada!
Boa semana meninas :)

sábado, 22 de agosto de 2015

Secundário


Já por várias vezes que mencionei aqui que eu e a matemática não nos damos lá muito bem. - mas nem sempre foi assim, até ao nono ano éramos as melhores amigas, depois apareceu o secundário e estragou a nossa relação (risos) - E o inglês, oh sim o inglês. Esse era o meu fiel inimigo, mas pela teimosia dos meus pais lá acabei por abdicar do meu querido francês e escolher antes o inglês. - o que acabou mal claro - Consegui sobreviver ao décimo ano de inglês, cheguei ao décimo primeiro fui obrigada a anulá-lo. A professora era uma autentica bruxa e tanto me deitou abaixo que acabei por desistir. Graças ao meu pai, meti-me num curso de inglês. - cujo curso ele também tirou em pequeno, graças ao pai dele. - Concluí o primeiro e segundo nível até que fiz dois exames de equivalência à frequência na escola - um no ano passado, que não consegui ter os nove e meio e, outro este ano que consegui terminar com os dez valores - e pronto, lá acabei com o inglês mas quanto à matemática não foi assim tão fácil. Consegui safar-me durante estes três anos, fui a exame como interna - o que já foi uma grande vitória para mim - mas não consegui passar no exame final. Portanto, morri na praia e não vou poder ir para a faculdade este ano.
Agora tenho um ano letivo inteiro pela frente para acabar UMA disciplina. Mas como não me imagino a passar por tudo isto outra vez - e ainda por cima metida na turma em que ia ficar - resolvi procurar mais soluções.
Descobri que perto de mim existe uma escola - escola essa onde os meus pais se conheceram - que permite substituir uma disciplina por outra caso tenha tido uma nota mínima de dez valores na classificação interna sem o exame. - era o meu caso - Retiram o exame e deixam-me fazer outra disciplina à minha escolha.
Após uma grande luta, lá me consegui inscrever - diga-se de passagem que fui muito mal tratada pelos empregados desta escola enquanto resolvia o MEU futuro. - Entre três opções escolhi sociologia. O meu maior problema é que isto só é possível no horário noturno e, como não existe o meu curso (ciências socioeconómicas) vou ter de fazer isto sozinha. Tenho que me aplicar até janeiro, onde vou fazer um exame e caso passe dou por terminado o secundário. - caso não passe, tenho mais duas hipóteses, uma em abril e outra em junho - Claro que a minha intenção é terminar isto até janeiro, juntamente com a carta de condução - Aproveito já para vos dizer que durante o tempo que estive ausente fui a exame de código e PASSEI com duas erradas, deviam ver o estado em que fiquei (risos) - Mas e depois? O que faço até setembro? Trabalhar? Ai meu Deus! Não acredito que vou deixar de estudar, depois de treze anos enfiada no meio dos estudos vai ser muito estranho largar tudo. Vamos lá ver o que o futuro me reserva.

Dois dias e meio, e um belo castigo


Lembram-se da minha nova guerra que vos falei aqui? Pois é, venho falar dela hoje.

Está quase a fazer um mês que não me falas, e eu pergunto: Será que eu merecia tal castigo? Sei que estavas de férias à mais de uma semana e pela frente ainda vinham mais duas. Mas tens de compreender que também tenho as minhas coisas para resolver, não posso estar vinte e quatro sobre vinte e quatro horas só contigo. Precisei de sair "mais cedo" para ir buscar a Lucky, é verdade. E também não apareci nos dois dias seguintes, mas o que poderia eu fazer? Era tudo para o bem dela. Será que não compreendes? Será que era necessário esta fita toda? Deitei-me em lágrimas por saber que ias ficar chateado e, quando acordo, recebo uma mensagem tua a pedir para esquecer que tu existes. Mas como é que se esquece um pai? "Biológico" - como tu tanto gostas de frisar - Fiquei triste contigo, não vou negar. Guardei-te com o meu orgulho. E tu pelos vistos fizeste o mesmo, mas até quando é que isto vai durar? Quantos meses é que vão ser precisos?
Não preciso das tuas palavras carinhosas com cheiro a ironia, nem dos teus joguinhos psicológicos. Só precisava que fosses mais compreensível e que, já agora, me respondesses às mensagens.
Não sei o que te leva a ser assim, aliás não sei nada de como devo lidar ou não contigo. Gostava que fosse mais simples falar com o meu próprio pai, ter uma boa relação contigo sabes? Mas já me treinaste desde muito cedo para compreender que isso nunca vai ser possível, é verdade.
Aposto que arranjaste alguém com quem te entreter, eu conheço-te bem ao ponto de saber que tu nunca ias ponderar ficar sozinho, muito menos em época de férias. Férias essas que podíamos ter aproveitado muito melhor, não fosse o incidente de eu ter de "faltar" dois dias e meio. Mas espera... eu tenho quantos anos?
Só espero que ao menos estejas bem.

ps: Acabei por não vos dizer mais nada sobre a ia ao veterinário da Lucky. Ela acabou por não levar a tal vacina. Pelo que parece o médico era todo porreiro e, como ela tinha de lá voltar passado uma semana, ele achou melhor que levasse as duas vacinas de uma só vez nessa mesma altura. Assim poupa-se em dinheiro e em sacrifícios.

Aquele momento em que...


... o teu primo de quatro anos se vira para ti e diz: "Na sexta feira eu vou para casa da minha mãe e tu dás-me um toque porque eu quero falar contigo."

Esta geração realmente (risos).

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Wattpad



Hoje venho falar-vos de uma aplicação (que também pode ser usada normalmente pelo computador) que descobri à uns tempos. Estava eu muito bem no meu instagram pessoal quando dou  com uma foto de uma rapariga a partilhar uma imagem com o seu user name para a seguirem.
Fui ver do que se tratava e percebi que era uma rede onde se pode publicar livros feitos por nós próprios ou simplesmente ler as histórias de outras pessoas. Dá para seguir e ter seguidores, meter as histórias que mais gostarmos na nossa lista de leitura e assim que forem atualizados capítulos novos recebemos de imediato uma notificação a avisar, podemos fazer publicações em separado, fazer comentários e até fotografias podemos acrescentar a cada capítulo! Enfim é mais um membro para o mundo do entretenimento (risos).
O que mais me impressionou foi perceber que a maioria das pessoas que usam e abusam desta rede são, em maior número, brasileiras.

Vocês já conheciam esta rede? Se sim, têm conta? Ai contem-me tudo o que saberem!!!

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Os vossos cantinhos



Hoje aproveitei para acabar a visitas que tinha para fazer aqui no blog. Consegui percorrer os vossos cantinhos todos e que bem que soube poder recordar cada uma de vocês.
O que mais me custou foi encontrar blogs que já foram removidos ou que estão apenas disponíveis para leitores convidados. Fiquei com pena de ter perdido o rumo a muitos de vocês mas a vida é mesmo assim não é?
Fiquei de coração cheio ao ver que muitas de vocês estão bem e a aproveitar as férias, contudo também fiquei um bocadinho preocupada com outras publicações que vi.
Para além disso, aproveitei também para ler todos os comentários que tinha aqui pendentes, optei por não responder a nenhum visto que já são de datas antigas mas deixo aqui um grande grande obrigada por cada palavra de carinho que me deixaram. Fiquei de coração recheado pelo amor que aqui já me deram. 
Foi tão bom recordar estes tempos na blogosfera, e melhor ainda é viver nela!

ps: Hoje a Lucky, como disse do post anterior, vai levar a sua segunda vacina. Tenho pena de não poder estar presente como na primeira. Coitadinha estava tão satisfeita ao início e depois, sem se queixar uma única vez, só pedia colo para vir embora. Rezemos para que desta vez as coisas corram melhor e que a pequenina não sofra muito.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Wish list - "Ter um cão"

Começo este post por vos avisar que quem o ler até ao fim corre o risco de se apaixonar (risos).

Durante o tempo que estive fora realizei o maior desejo que tinha na Wish list aqui do blog: Ter um cão. - neste caso uma cadelinha - Tem três meses, e acabei por lhe chamar de Lucky. - mais uma rubrica para o blog (risos) - É algo recente mas já me preenche o coração. 


Apresento-vos a Lucky.

Desde miúda que sou muito agarrada aos animais, principalmente aos cães. Acredito que ganhei esta paixão devido à influência do meu pai, ele andava sempre a arranjar forma de convencer a minha mãe a ter animais em casa.
Pois bem, após uns bons aninhos de luta lá consegui convencer a minha mãe. Tudo foi graças ao meu padrasto, umas vizinhas do trabalho dele tinham um casal de perdigueiros que tiveram três cadelinhas. Duas delas foram-se embora e esta ficou sozinha. Mas quando eu digo "sozinha" é mesmo sozinha, vocês não imaginam como estava a situação. Prenderam as cadelinhas numa espécie de canil com cerca de um metro quadrado, mal dava para andarem lá dentro. E os país, longe das filhas foi o que mais me custou. Claro está que após três meses com companhia, a Lucky sentiu-se sozinha quando as irmãs foram embora. 


Fartava-se de chorar, até que o meu padrasto, com pena, teve a ideia de contar isto à minha mãe, que por sua vez me contou a mim. No mesmo dia fomos lá vê-la, ficou tão contente que nem sabia o que fazer. Só tinha vontade de agarrar nela e mete-la no bolso. E assim foi, passado uma semana de grande ansiedade lá a fomos buscar. - e com esta brincadeira arranjei mais outra guerra com o meu pai, mas isso é outra história que hei-de contar mais tarde. - Mal cheguei a casa tive de lhe dar um bom banho - bem que precisava - e no dia seguinte fomos ao veterinário com ela. 


Ainda não tinha uma única vacina e nunca tinha sido desparasitada - vejam bem o estado em que estava. - Como ainda está em período de vacinas ainda não a podemos levar à rua - amanhã vai levar a segunda vacina mas só dia vinte e nove deste mês é que pode realmente sair. - nunca pensei que fosse preciso tanto tempo de espera!
Durante as duas primeiras semanas, levei-a para casa dos meus avós. Foi um caos, com o meu primo lá em casa a Lucky ficava doida. - ela e eu - Era como se fossem duas crianças dentro de casa. 


Mas agora que vim para a terra estas três semanas a Lucky teve de ficar com a minha mãe. As coisas por lá não andam a correr nada bem, pelo que parece ela não deixa a minha mãe fazer nada e só está bem a destruir as coisas. Para piorar mais a situação não tem respeito a ninguém, exceto ao meu padrasto. Coitado, teve de ir acampar para casa da minha mãe para a poder ajudar (risos).


Mas o pior ainda está por dizer, ando com o coração nas mãos por saber que a minha mãe anda com ideias de dar a Lucky, já não consigo imaginar ficar sem ela e só de pensar nisso vem-me as lágrimas aos olhos.
Só queria poder ir para casa e tomar conta daquele diabrete. Ela só precisa de tempo para aprender até porque já deu várias provas de que é uma cadelinha muito inteligente e, acima de tudo, é muito meiga.


Vamos lá ver como é que as coisas vão correr daqui para a frente. No que depender de mim vou fazer de tudo pelo bem estar dela, mas de preferência ao meu lado.

Aqui vai um sorriso da Lucky para toda a blogosfera!

O que acharam da Lucky? Não é uma ternura? Se querem que vos diga nem posso sair à rua com ela, só atrai pessoas para ter miminhos (risos).

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Haja paciência


Desde que vim para a terra dos meus avós que não tenho sossego, o meu primo veio connosco e só tem causado confusão aqui em casa. Com apenas quatro anos consegue por toda a gente doida. Está tão mal habituado, tem que ser tudo como ele quer e se não for faz birras até ter o que quer. Comigo sempre teve azar nesses aspetos porque por mim ele pode fazer as birras que quiser até se cansar. Mas com os meus avós as coisas não funcionam assim, não o querem ouvir gritar e, para o calar, fazem-lhe tudo o que ele quer. Pois claro está que quando o contrariam as coisas correm mal. O miúdo já lhes apanhou o ponto fraco e então tem tudo o que quer deles. Já eu não me posso meter em nada, se o fizer ainda se viram contra mim. Daqui a uns tempos ninguém tem mão nele, não se apercebem do mal que acabam por lhe fazer. Para além disso esta situação toda só está a desgastar os meus avós e mesmo assim escondem isto ao pai dele, - pai esse que está de férias, pois claro. - será possível?
Ainda só passou uma semana desde que aqui estou e já ando a dar em doida por estes lados, não há um único dia em que não haja gritos e confusões aqui em casa por causa dele. 

Ainda faltam duas semanas para me ir embora, como é que eu vou aguentar isto? Desejem-me sorte e paciência porque bem que vou precisar delas!

"Dei-te o melhor de mim"

Há tanto por vos contar desde a última vez que passei por aqui, mas claro que vai ter de ser aos poucos se não vocês fartam-se de mim (risos).


Hoje, para começar, venho fazer o balanço do último livro que li. Estava em viajem quando o acabei de ler, e não é que pela primeira vez chorei com um livro? Pois é, eu que nem sou nada destas coisas derreti-me em lágrimas. O que vale é que ia sozinha no banco de trás do carro, mas isso é outra conversa.

Confesso que não gostei do início do livro, mas como eu não sou de desistir continuei. Agora que olho para trás compreendo que tudo o que aconteceu tinha o seu propósito. Este livro acaba por nos deixar agarrados a ele para saber o que vai acontecer depois, fala-nos de um amor verdadeiro e impossível mas, no fim - oh sim, o fim... esse que me fez chorar! - é triste e inesperado mas não deixa de ser bonito à sua maneira. 
Se aconselho a leitura? Pois é claro que sim, se ainda não o leram deixo aqui a minha proposta! E o melhor é que depois podem ver o filme, eu ainda não o vi mas já está na minha listinha - vamos lá ver se não começo a chorar que nem uma Maria Madalena outra vez (risos). - Vou deixar aqui o trailer para as mais curiosas.



Já alguém leu este livro ou viu o filme? Se sim digam-me o que acharam! 

Bom Domingo meninas.

domingo, 16 de agosto de 2015

Com saudades, a vossa Simple Girl


Ultimamente tenho sentido tanta falta deste cantinho, tão depressa sinto vontade de vir aqui como de repente aparece algo que me faz mudar de ideias. Não sei o que se tem passado, mas a verdade é que sinto falta disto e destas energias. Não quero prometer vir aqui todos os dias ou todas as semanas, até porque não gosto de prometer nada que possa não vir a cumprir.
Há tanto para contar e tanto por fazer aqui que não me importava de ficar a tarde toda a escrever e a remodelar tudo até ao mais pequeno pormenor.

Agora ando por aqui, mas amanhã posso não voltar mas quero que saibam que levo este cantinho e cada recordação vossa comigo.